Escolha?

28abr10

Como é difícil para mim a escolha da morte.
Por mais que eu deseje a vida e queira permanecer aqui, sei que irei partir muito em breve. O que me perturba é o ‘quando?’. Quando me deixar ir?
Existem tantos fatores a serem pensados e repensados, tantos tormentos, medos e angústias. Tantas saudades que sinto desde já.
Saudades daqueles que amo que já não os terei mais aqui cuidando e zelando por mim; saudades dos momentos bons em que eu podia correr na grama brincando com o meu amado e rindo o mais intenso que conseguia; saudades dos risos intensos e sinceros que agora parecem não fazer mais parte de mim.
O sofrimento é o que me resta e o que parece restar também em todos á minha volta – e isto é o que menos quero e o que mais me machuca.
Para quem cuida deve ser muito difícil o ‘não haver cura’, pois causa uma sensação de incapacidade e acaba por se transformar em frustração. Não digo somente das pessoas que me amam e estão do meu lado, mas também dos médicos que acompanham o caso e sempre tentam utilizar procedimentos experimentais em mim – fracassando, claro.
Machuca os ver sofrendo por algo sem alternativas, incurável. A única coisa que eu posso fazer para amenizar este sofrimento – meu e deles – é o da morte. Talvez não pareça uma boa idéia a principio, mas é a mais adequada.
O morrer significa o partir, o deixar tudo e todos e nunca mais os encontrar e talvez nem sequer lembrar de sua existência; a busca do desconhecido, do incerto. O haver ou não o outro lado? O mistério tão assustador.
É este o caminho (?) que escolho a partir de agora.
Não quero depender de respiradores artificiais e nem mais de ninguém, só quero descansar e deixar em paz e a paz para todos.

Texto inspirado no especial da Veja de 28 de Abril de 2010 “Ajuda para morrer”
Segue link da entrevista com Tony Judt que é autor de Pós-Guerra e enfrenta o avanço de uma incapacitante doença neurodegenerativa conhecida como esclerose lateral amiotrófica.
http://clippings-artigos.blogspot.com/2010/04/entrevista-tony-judt.html



2 Responses to “Escolha?”

  1. 1 Júlia.

    Um ÓTIMO texto. Nessas horas paramos pra refletir. Está certo que a morte é uma coisa horrível, mas ás vezes é a única ou a melhor opção, e basta aos que ficarem aqui acatá-la.

  2. 2 Aldenise

    Pq? Porque se sacrificar? Pq se arriscar a incrível aventura de desbravar o desconhecido, quando já não se tem mais nada a perder, somente uma imensidão de alívio a deixar? Pq não?!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: